Frutos

Depois que uma planta é fecundada, o ovário se desenvolve, formando o fruto. O fruto geralmente tem o formato do órgão reprodutor feminino. Então olhando para a flor, você pode ter ideia de como será o fruto.

Fruto_Flor_Carambola

Flor da Carambola, note o meio da flor (o órgão feminio) têm o formato do fruto

O Fruto

O fruto não é somente aquilo que comemos ou nos alimentamos, o fruto é o ovário desenvolvido. Ele é importante para principalmente proteger as sementes, que ficam dentro dele. O fruto também é importante para propagação das sementes, por exemplo, quando uma ave se alimenta do fruto e leva as sementes para outro lugar.

Partes do fruto

O fruto é constituído de pericarpo e semente e por sua vez o pericarpo é subdividido em epicarpo, mesocarpo e endocarpo:

  • O epicarpo reveste o fruto externamente, geralmente é a casca do fruto que vemos.
  • O mesocarpo é a parte intermediária do fruto, sendo geralmente a sua parte suculenta.
  • O endocarpo é a camada interna que protege a semente, podendo ser a parte comestível ou até ser duro como o do pêssego por exemplo. No tomate é aquela parte pegajosa com a semente.

 

Para se ter uma ideia dessa diferenças, em alguns frutos: a parte comestível da laranja é o endocarpo. Do abacate o mesocarpo. No côco o que a gente come é a semente. A casca é o epicarpo, a parte fibrosa é o mesocarpo fibroso que armazena o ar e ajuda na dispersão do fruto pois flutua. A casca dura é o endocarpo.

Fruto_Pericarpo_Pessego

Pericarpo em um pêssego. O endocarpo é pétrio, ou seja, duro e a semente está ali dentro.

Fruto_Pericarpo_Laranja

Na laranja o mesocarpo é aquela parte branca e o endocarpo a parte suculente (envolve a semente)

Fruto_Tomate_Pericarpo

No tomate, o endocarpo é a parte gelatinosa.

Fruto_coco_pericarpo

No côco, o endocarpo é aquela parte escura antes do que é comestível.

Fruto_maca_pericarpo

A maçã é um pseudofruto. O fruto é a parte central.

Por dentro do fruto

A origem do fruto vêm a partir da flor feminina. Ali dentro, há algumas folhas modificadas chamadas carpelos. Os carpelos vão envolver os óvulos, formando o ovário. Este carpelo irá se desenvolver e formar os frutos.

A quantidade de carpelos existentes em uma flor, vai formar a quantidade de divisões internas de um fruto, chamados lóculos. Ou seja a quantidade de lóculos são herdadas do formato do conjunto reprodutor feminino.

O tomate, bem como o pimentão por exemplo são frutos biloculares, sendo as vezes triloculares. Ou seja, possuem duas ou três divisões internas.

Fruto_Tomate_loculo

A foto de um tomate, as três divisões internas (lóculo)

Dentro do fruto também é possível perceber o tipo de placentação que a flor obteve até formar as sementes. Observando as sementes e dependendo de como estão posicionadas, podemos dizer que a placentação pode ser:

Fruto_Placentação

Tipos possíveis de placentação, são dados no ovário e refletem no próprio fruto

Alguns exemplos nas próprias frutas:

Axiliar: Quando as sementes estão na parede do lóculo.

Fruto_Placentacao_Axiliar

A pimenta é um exemplo de placentação axiliar. As sementes estão grudadas na parede do lóculo.

Parietal: Quando está grudada na parede do fruto.

Fruto_Placentacao_Parietal

Imagem mostra as sementes de maracujá grudadas na parede do fruto.

Basal: Quando as sementes estão na base do fruto.

Fruto_Placentacao_Parietal

A Avirola tem sua semente na base do fruto.

Central Livre: Quando as sementes estão em uma coluna no centro do fruto.

Apical: Quando as sementes estão na parte de cima do fruto.

Fruto_Placentacao_Apical

O fruto da canela, tem a sua semente no topo do fruto.

 

Classificação do fruto

Existem muitas classificações de frutos, vamos apresentar aqui uma proposta pelas professoras da Unesp Rio Claro Adelita e Celia Massa Beltrati:

  • Quanto a origem: Simples, composto ou múltiplo.
  • Quanto ao pericarpo: Seco ou carnoso.
  • Quanto a deiscência: Ou seja, se o fruto abre ou não abre. Deiscente ou indeiscente.

Quanto a origem

Podemos classificar os frutos quanto a sua origem. A origem do fruto é sempre a flor, e sua origem depende da quantidade de flores.

Simples: Uma flor, origina um fruto. É a situação da maioria dos frutos.

Composto: A partir de uma flor se origina vários frutos. As flores desses frutos, formam ovários livres. Exemplos: Morango, magnólia, pinha, araticum, pindaíba.

Fruto_Morango_Composto

No morango, o fruto são cada um desses pontos ao que podemos ver ao longo da parte comestível.

Fruto_Magnolia_Composto

Os frutos da magnólia são formados a partir de uma única flor

Múltiplo: Formado a partir de uma inflorescência, que é um conjunto de flores, ou seja, vários flores formam vários frutos. Os frutos múltiplos é a reunião de vários frutos simples. Exemplos: abacaxi, amora, figo, jaca, costela de adão, milho, todos os tipos de grama.

Fruto_abacaxi_multiplo

No abacaxi, cada uma desses “círculos” é um fruto e é formado por uma flor.

Fruto_milho_multiplo

No milho, cada grão é um fruto que é formado por uma flor, coberta pela palha.

Quanto ao pericarpo

Frutos carnosos são frutos em que o pericarpo é suculento. Podemos classificar os frutos carnosos como drupóides, ou drupas e bagas.

  • Fruto drupa: Quando o endocarpo é duro, no qual dentro há uma ou duas sementes, formando o caroço. Exemplo: Pêssego, café, pitanga, cajá, barú, abacate, côco.
  • Bagas: São frutos que têm uma ou várias sementes soltas. Exemplo: Mamão, tomate, laranja, melancia, goiaba.

Frutos secos: São frutos que possuem o pericarpo seco.

 

Quanto a deiscência

Frutos indeiscentes: São frutos que não se abrem para liberar as sementes. A maioria dos frutos são deiscentes.

Frutos deiscentes: São frutos que se abrem para liberar as sementes. É uma característica de alguns frutos secos. Exemplos: Senna multijuga. Síliqua.

Fruto_Senna multijuga_Deiscente

Fruto da Senna multijuga se abrem sozinha e se espalham com o vento

Pseudofrutos

Os pseudofrutos, se parecem muito com o fruto, ou seja, a parte comestível é originária de outra parte da flor que não é o ovário. O pseudofruto é o receptáculo que envolve o fruto.

A maçã, a pera e o morango são exemplos de pseudofrutos. Na maçã e na pera o fruto é a “bolsa” que envolve as sementes. Já no morango o fruto são aqueles pequenos pontos espalhados pelo pseudofruto.

O caju também é um exemplo de pseudofruto, pois a parte carnosa resulta do desenvolvimento do pedúnculo floral. O fruto nesse caso é a castanha.

Fruto_maca_pseudofruto

Parte destacada na maçã é o fruto verdadeiro. O resto é o pseudofruto.

Conclusão

Os frutos são unidades de dispersão, sua função é a dispersão de sementes. Eles chamam a atenção dos dispersores através das cores ou suculência, por exemplo. É uma forma que a natureza encontrar para melhorar a dispersão da espécie.

As sementes se encontram dentro deles e se desenvolvem a medida em que o fruto também se desenvolve e esta é a razão para o fruto amadurecer, pois quando o fruto está maduro, a semente está pronta para ser plantada.

No próximo artigo falarei das sementes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *